5 ferramentas de growth hacking essenciais para sua startup

Utilizadas pela maioria das startups do Vale do Silício, as ferramentas de growth hacking são compostas pela união entre o marketing e o desenvolvimento de produtos. Quando utilizadas com estratégia, são capazes de proporcionar uma experiência mais agradável ao consumidor que, por sua vez, atrai novos usuários mediante viralização.

Além de marketing e produto, growth hacking também leva em consideração conhecimentos de recursos humanos, finanças e operações empresariais. Hoje, vamos apresentar dicas de ferramentas de growth hacking essenciais para sua startup, mas antes, vamos entender melhor como iniciou esta prática.

Como surgiu e para que serve o growth hacking

O termo foi criado em 2010 por Sean Ellis, empreendedor que ajudou diversas startups a alcançarem crescimento recorde. No entanto, depois da criação e implantação da estratégia, era muito difícil de encontrar um substituto à altura de Ellis para condução do desafio. Afinal, as técnicas e a essência utilizadas por um growth hacker são um pouco diferentes do marketing tradicional. Nesse contexto de crescimento acelerado, o foco está em como alavancar uma empresa rapidamente usando as diversas técnicas disponíveis.

Foi então que Ellis decidiu mudar o que ele pedia e, com um post sobre contratação nas startups, surgiu o termo “growth hacker”. Nele, Ellis afirmou que entre a decisão de contratar um VP de marketing ou um growth hacker, o empresário deve sempre escolher a segunda opção, pois ele terá as habilidades necessárias para fazer crescer uma startup de forma ágil e com economia de recursos.

O growth hack, como também é conhecido, transformou o “jogo” para os profissionais de marketing atual – isso porque altera o modus operandi da escalabilidade das empresas ao aproveitar dados e levar em consideração o comportamento dos usuários e público-alvo de uma marca para a formulação de estratégias.

Nesse sentido, listamos abaixo técnicas fundamentais às novas empresas, que podem alavancar métricas de conversão e, consequentemente, o seu negócio. Lembre-se que todas as ferramentas têm um objetivo: questionar o impacto das ações para o crescimento do seu negócio ou dos consumidores.

5 ferramentas essenciais de growth hacking para sua empresa

1. SEO (Search Engine Optimization)

A otimização do seu site – e, principalmente blog -, para ser melhor encontrado nos buscadores (Google, principalmente) é essencial. No caso da utilização como uma das ferramentas de growth hacking, é capaz de construir uma infraestrutura escalável e aplicável a inúmeras páginas e não apenas focar na seleção tradicional de uma quantidade de palavras-chave.

2. Marketing de Conteúdo

O content marketing prevê a criação de blogs corporativos, onde são publicados conteúdos educativos em formato de posts, e-books, white papers, vídeos, infográficos etc. Ao viralizar, a estratégia aumenta a visibilidade da marca e, consequentemente, o tráfego para o site, e transforma visitantes em consumidores.

Um ótimo exemplo  é a Rock Content e a Contentools, duas empresas que trabalhando na produção de conteúdo de qualidade para empresas, podendo ser uma excelente oportunidade de gerar conteúdo de qualidade

3. E-mail marketing

Trata-se de uma estratégia de relacionamento que ainda faz sentido como uma das principais ferramentas de growth hacking. É capaz de converter novos consumidores por meio do disparo de e-mails direcionados e com conteúdos educativos, além de aumentar a motivação da sua base para gastar mais com o seu negócio. Quando baseado em uma Jornada de Compra (Buyer’s Journey) tende a trazer resultados melhores ainda.

Na aquisição de novos clientes nossa sugestão fica por conta da Addthis, uma ferramente que te ajuda na obtenção de novos cadastros de email com ofertas exclusivas.

4. Aquisições virais

Acontecem a partir de compartilhamento de determinado conteúdo pelos usuários existentes e, em seguida, para outros novos. É um processo espontâneo – ou orgânico, como também é conhecido na esfera do marketing.

Aplicativos como o Sumome e o Social Locker para WordPress são capazes de exigir compartilhamento nas redes sociais para se ter acesso a um conteúdo exclusivo. Pode ser uma estratégia bastante eficaz.

5. Aquisições pagas

Podem ser executadas mediante uso de estratégias de SEM (Search Engine Marketing), Links patrocinados, por exemplo. Redes de retargeting e Boobox segmentam usuários que já visitaram sites de determinada empresa ou que pertencem a um nicho de personas específico.

Mais do que trabalhar com canais segmentados as redes de retargeting ajudam a vocie falra com usuários que já entraram no seu site anteriormente. Nossa indicação vai para o Adroll onde você faz um segmente e consegue enviar publicidade através de muitos sites na internet apenas para quem já acessou determinada página do seu site.

Antes de terminarmos o post queríamos deixar uma pequena enquete para nos ajudar!

Você conhece ou utiliza alguma outra ferramenta de growth hacking? Compartilhe conosco pelos comentários – será um prazer trocar uma ideia.

Comentar