A importância de prototipar e mudar produtos e serviços

Imagine um mundo ideal em que toda ideia pudesse ser testada, tocada e sentida antes que fossem feitos os primeiros gastos e que se iniciasse sua produção para venda. Gostou? Pois saiba que essa prática, na verdade, já existe e faz parte da rotina de muitos empresas no Brasil e no mundo: chama-se prototipagem! Quer descobrir mais sobre esse processo e como ele é importante para as empresas? Então continue lendo.

Afinal, o que é prototipar?

O termo “protótipo” tem origem grega: protós significa primeiro, enquanto typos é simplesmente tipo. Ou seja: trata-se do primeiro tipo ou modelo. A técnica consiste em desenvolver e testar as ideias em um determinado estágio do projeto no intuito de conseguir aproximá-las ao máximo do ideal a fim de que sua produção ou venda possa se iniciar com mais segurança e qualidade.

A intenção é sempre prever e planejar ao máximo os recursos necessários para a implementação das ideias: ao criar-se um protótipo, torna-se possível experimentar,avaliar, aprender e aperfeiçoar todas as etapas do processo, garantindo uma boa exploração dos conceitos antes da grande tomada de decisão.

Os benefícios da prototipagem

Ao adotar o hábito da prototipagem na rotina de projetos da empresa, a aprovação de verba para qualquer projeto torna-se bem mais descomplicada, já que se tem uma proposta palpável em mãos.

Além disso, uma vez que a ideia pode ser testada — seja com a equipe ou o consumidor —, a possibilidade de se lançar um produto ou serviço mais alinhado com necessidades e expectativas do mercado também se torna bem maior, e as ideias podem não apenas ser ajustadas, como ainda refinadas ao se manejar uma prévia do produto final.

Por fim, vale ressaltar que, geralmente, esse é um processo de baixo custo e que pode ser feito em menos tempo do que um projeto piloto, por exemplo.

Por que prototipar?

Além de poder ter uma ideia clara da viabilidade e eficiência de um projeto antes que ele seja plenamente desenvolvido, as facilidades e vantagens trazidas pelos protótipos incentivam colaboradores e gestores a explorarem mais ideias, já que, através do protótipo, elas não trazem tantos riscos e podem gerar grandes benefícios ao empreendimento.

Dessa forma, a empresa tem pouca a perder e pode apostar em inovação com segurança para manter-se à frente no mercado.

O que prototipar?

É possível prototipar praticamente qualquer coisa: um novo produto, serviço, aplicativo, interface, e por aí vai. Os limites ficam por conta da sua criatividade ou necessidade. É possível prototipar até uma receita de comida! Com isso, dá para testar ingredientes e as formas de trabalhá-los antes, por exemplo, de oferecer um jantar para os amigos ou a família.

Em suma, tudo o que é passível de ser testado e melhorado pode ser prototipado, e muitas vezes fazemos protótipos sem ao menos nos darmos conta!

Quando prototipar?

A prototipagem não precisa acontecer estritamente nos estágios iniciais do projeto, mas quanto mais cedo se planejar, menor será o gasto e esforço envolvido nas alterações que se fizerem necessárias.

Cada fase da produção — iniciação, planejamento, execução, controle e encerramento — exige um nível diferente de protótipo, e o ideal seria protoripar o tempo todo, mas é óbvio que nem sempre isso é viável, pois quanto mais a prototipagem se afasta da parte de planejamento, mais  cara e complexa ela se tornará.

Agora que você já sabe tem um panorama da prototipagem e sua importância nas empresas e no mercado, consegue se lembrar de algum momento em que você construiu um protótipo de alguma coisa sem perceber? Então, compartilhe o caso com a gente nos comentários e diga também se ficou com alguma dúvida a respeito.

 

Comentários (01)

Comentar