Além das capitais: 4 cidades inteligentes pelo Brasil

O conceito de cidades inteligentes ainda é pouco difundido em terras brasileiras. Ainda assim, muitas cidades Brasil afora já implantaram as tecnologias necessárias e estão fazendo história quando o assunto são Smart Cities.

Para o pesquisador americano e PhD em urbanismo, Boyd Cohen, as cidades inteligentes são aquelas que conseguem se desenvolver economicamente e ao mesmo tempo aumentam a qualidade de vida dos habitantes ao gerar eficiência nas operações urbanas. São aquelas que fazem uso de soluções pensando no cidadão, na melhoria do seu dia-a-dia, fazendo uso da tecnologia e do aproveitamento de dados e recursos disponíveis.

Para você ver que esse conceito está tomando conta do país, fomos além das capitais, que você já sabe que são inteligentes. Conheça agora 4 cidades brasileiras que já são consideradas Smart Cities:

Barueri (SP)

Quando falamos em Cidades Inteligentes, Barueri é a campeã no quesito Economia. Em 2016, a cidade possuía o maior PIB per capita de todas as cidades analisadas pelo Connected Smart Cities, um estudo da Urban Systems. Naquele ano, era contabilizado o produto de R$177,8 mil por habitante. Esse status está diretamente ligado ao fato de que Barueri é polo de empregos nos setores de serviços, negócios, logística e indústria, reconhecida em todo o país.

Mas não é só na Economia que Barueri merece destaque. A cidade deve ser a primeira a ter toda a sua distribuição de energia formada por redes inteligentes através do sistema Smart Grids, projeto da Eletropaulo (foto).

O smart grid é uma nova arquitetura de distribuição de energia elétrica, que permitirá, entre muitos outros benefícios, saber em tempo real o quanto foi consumido naquele mês na sua residência, no seu comércio, empresa ou qualquer imóvel seu. Do lado da empresa de distribuição, esse modelo facilita a detecção e solução de falhas e problemas (podendo resolvê-los inclusive remotamente).

Outro benefício bacana do Smart Grids é o controle remoto dos aparelhos eletrônicos em seu imóvel, podendo acioná-los ou desligá-los de longe. É uma ótima forma de economizar energia e desligar aqueles aparelhos que ficaram ligados em casa ou no escritório quando ninguém vai utilizá-los. O plano é ter o Smart Grids instalado em toda a cidade até 2019.

Além do Smart Grids, um sistema que já foi implantado na cidade é o Detecta, projeto do Estado para monitorar crimes e combater a violência. Com uma tecnologia de análise inteligente, é possível configurar situações que disparam alarmes. Por exemplo, dá para desenhar uma “cerca virtual” em um muro que está na imagem captada pela câmera. Se alguém atravessar aquela cerca, ou seja, pular o muro, um alarme é disparado na central de monitoramento.

Para a área da saúde, foi implantado no mês passado o SISS – Sistema de Inteligência a Serviço da Saúde. Como o próprio nome sugere, diversas soluções inteligentes serão implantadas na cidade com o funcionamento do SISS. Uma das maiores vantagens do sistema é o prontuário eletrônico do paciente, que é mais rápido de ser acessado e permite o seu acesso em qualquer unidade de saúde pública do município. Isso faz com que os atendimentos tenham a qualidade elevada consideravelmente, já que qualquer profissional saberá o quadro anterior, os exames realizados, internações, como o paciente foi tratado etc.

Santos (SP)

A cidade no litoral de São Paulo sempre aparece nos rankings de melhores cidades brasileiras para se viver, além de possuir o melhor projeto urbanístico do país, segundo o mesmo estudo da Urban Systems.

Nos últimos anos, Santos tem investido em inovação, tecnologia e infraestrutura, e seus esforços parecem ter dado resultado. A cidade faz uso do sistema digital SIGSantos, que mapeia a cidade e auxilia a prefeitura a tomar melhores decisões, com base nos dados captados. O programa realiza um mapeamento urbano, socioeconômico e de projetos estratégicos, associando mapas e imagens, áreas e informações, estatísticas e dados públicos. O SIGSantos é atualizado diariamente e permite que outros setores da administração se conectem de forma inteligente.

A cidade também possui câmeras espalhadas por diversos pontos com o sistema Detecta do Governo do Estado.

Santos aposta nas startups da região para se consolidar de fato com uma Smart City. O projeto Startup Cidadã, que faz parte da Semana Municipal de Ciência e Tecnologia, propõe aos participantes uma maratona de 30h para desenvolvimento de soluções tecnológicas que facilitem o dia-a-dia dos cidadãos e melhorem os serviços públicos.

Em relação ao transporte urbano, a cidade possuía uma ciclovia com quase 48km de extensão ainda em 2016, e hoje está trabalhando na implantação do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), que já tem mais 15km de extensão, bem como na expansão das ciclovias.

Tubarão (SC)

A cidade ao sul do Estado de Santa Catarina tem a maior usina solar do país dentre as cidades com 100 mil a 500 mil habitantes, com uma potência de geração fotovoltaica de mais de 3 mil mW. Para isso, são mais de 19 mil painéis solares instalados às margens da BR-101 (foto). Suas usinas eólicas também são destaque, com um potencial de 2,1 mil mW, segundo dados deste ano. O grande projeto de geração de energia renovável faz parte do Cidade Azul, um investimento de pesquisa e desenvolvimento da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O empreendimento solar teve investimentos de R$ 30 milhões e produz energia para 2,5 mil residências por ano.

O estudo Connected Smart Cities 2017 apontou também que Tubarão está entre as 100 cidades brasileiras mais seguras quanto ao número de homicídios e acidentes de trânsitos e a quantidade de policiais, guardas civis e agentes de trânsitos.

Vinhedo (SP)

Vinhedo é a cidade mais segura do Brasil, com uma taxa média de homicídios de 0,5 por 10 mil habitantes. Os gastos com segurança chegam a R$220 por morador, possibilitando um número de 1,94 policiais, guardas civis e agentes de trânsito para cada mil habitantes. Possui o maior IDH do Estado e o 6º maior de todo o país.

A cidade foi uma das primeiras no país a implantar um sistema de monitoramento das entradas e saídas do município. Através das câmeras, é possível identificar a entrada/saída de veículos furtados na cidade e identificar os infratores.

O município do interior de São Paulo ainda conta com um sistema de atendimento ao público, o SIM – Soluções Integradas Municipal. O SIM foi criado para ser uma avançada rede tecnológica de serviços à população. Caso o morador queira dar uma sugestão ou reportar algum problema, é possível fazê-lo através do sistema, que abre portas para um modelo de gestão pública mais eficiente. No SIM, é possível se cadastrar para acessar gratuitamente a internet disponibilizada pelo governo, cadastrar-se para usar as piscinas municipais, solicitar inscrições de crianças nos Centros de Educação e muitas outras funções. Tem até o SIM Empresa Fácil, que facilita o processo de abertura de empresas.

Por todo o seu perfil inovador, a Prefeitura da cidade e o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações estão dialogando sobre a possibilidade de Vinhedo se tornar município piloto no Plano Nacional Internet das Coisas, que ainda está em fase de elaboração.

 

Que tal transformar a sua cidade em uma cidade inteligente? Aqui na Descola, temos um curso especial sobre Smart Cities, para que você mesmo possa mudar o lugar que você vive, sem esperar pelo governo e colocando a mão na massa. Ficou curioso? Dá uma olhada na página: https://descola.org/curso/smart-cities

Conhece mais alguma cidade inteligente? Deixa nos comentários! 🙂

Comentários (01)

Comentar