Inovação social: mudando a vida das pessoas

Quando pensamos em Inovação, provavelmente o primeiro pensamento que vem à nossa cabeça é alguma coisa nova, diferente. Mas nem sempre precisa funcionar dessa forma.

Inovar também está ligado a fazer diferente aquelas coisas que a gente está acostumado a ter como rotina. É mudar a forma de enxergar algo, sob uma diferente perspectiva. É sair da mesmice e dar a cara para bater num mundo que se renova a cada minuto.

Dentre essas tantas novidades, o âmbito social não fica para trás. É nessa constante revolução que vemos nascer um ramo de extrema importância para quem trabalha com pessoas: a inovação social.

A inovação social trata de uma porção de temas: condições de trabalho, educação, saúde e tudo que tem a ver com pessoas, gerando negócios de impacto. Segundo a Stanford Social Innovation Review:

Inovação social é uma nova solução para um problema social que é mais eficaz, eficiente e sustentável do que as soluções existentes ou que cria valor para a sociedade como um todo, em vez de somente para um indivíduo ou organização privada.

Ou seja, inovação social nada mais é do que resolver um problema existente, que pode até já ter sido resolvido, mas enxergando-o e esclarecendo-o de uma maneira mais eficiente.

Já tem muita gente por aí trabalhando com inovação social. Trouxemos alguns exemplos para você conhecer e se inspirar:

Risü

A jovem Risü nasceu há pouco mais de 3 anos e já é um sucesso. A ideia da plataforma é transformar as compras que você faz nas lojas cadastradas em doações para ONGs selecionadas.

A startup recebe entre 1% a 7,5% de comissão dos e-commerces cadastrados, e metade do valor é destinado às ONGs, que você mesmo pode escolher.

A plataforma já conta com grandes lojas, como a Americanas, Casas Bahia, Saraiva, Amazon, Submarino e mais uma lista com 300 nomes.

Sense-Lab

O Sense-Lab não só vive a inovação social, bem como apoia iniciativas desse meio. Eles oferecem cursos, programas e também um serviço de consultoria para startups do setor. Segundo Andreas Ufer, um dos fundadores do negócio, um dos objetivos do Sense-Lab é “apoiar iniciativas do terceiro setor com gestão”.

 

Você trabalha com inovação social ou conhece algum case inspirador? A gente quer saber! Deixa nos comentários a sua startup favorita. 🙂

Comentar