Mundo líquido distraído

O despertador do celular toca. Você acorda, puxa as notificações, abre suas mensagens, seus e-mails, lê as últimas notícias, os últimos posts, confere a previsão do tempo, vê se a sua encomenda já tá a caminho, comenta as últimas fotos dos amigos, acompanha o que tá acontecendo no Oriente Médio, a cotação da bolsa, as eleições norte americanas…

Essa última frase parece extensa e cansativa, não? Mas tudo isso já faz parte da nossa rotina de maneira tão despercebida que a gente já nem se dá mais conta e, provavelmente, acharíamos estranho se não o fizéssemos.

Vivemos um momento em que praticamente qualquer informação cabe na palma da nossa mão. Tudo tem ficado mais fácil e prático com o avanço da inclusão digital. Mas, como nem tudo são rosas, juntamente com os benefícios, crescem também alguns monstrinhos, como o da distração. A dificuldade de concentração devido à imersão nessa gigantesca rede de conhecimento e compartilhamento, às vezes, faz com que a gente se perca em meio a tanta novidade. É só você pensar em como é difícil prestar atenção numa apresentação, enquanto você recebe dezenas de mensagens e o mundo corre ao alcance de um toque. O educador E. O. Wilson diria:

“estamos nos afogando em informações e famintos por sabedoria”

Tudo isso faz parte da teoria da Modernidade Líquida, de Zygmunt Bauman. Segundo Bauman, o mundo líquido não se limita por barreiras e dilui tudo o que até então eram certezas.

Além do obstáculo da falta de atenção, crescem também as nossas incertezas. As certezas que tínhamos há alguns anos já não são mais as mesmas, e a tendência é que elas mudem cada vez mais e mais rapidamente. Isso ocorre devido à fluidez do mundo e das relações que vivemos, dos novos conceitos, da tecnologia. Dependendo da profissão que você escolheu, você já deve ter ouvido que vai precisar “estudar pra sempre”: se não acompanhar o avanço da modernidade, vai acabar se perdendo na obsolescência.

O segredo para aproveitar a fluidez dos nossos tempos é não deixar de lado a inovação, em qualquer aspecto, do profissional ao pessoal. Por isso, separamos abaixo algumas dicas:

  • Criar métodos particulares para aproveitar ao máximo o que um mundo fluido pode trazer para nós é de extrema relevância se você não quer ficar para trás.
  • Pesquise sobre as coisas que você não sabe e tente conectar com o contexto da sua vida no momento, no que aquilo pode te ajudar a se destacar num mundo tão amplo e complexo.
  • É importante ter metas e não se perder do foco, e nessa parte, a criação de uma espécie de agenda ou lista diária pode te ajudar a não acabar no YouTube vendo vídeos de gatinhos fofos.

Em um dos nossos cursos, o Augusto Uchoa fala mais sobre o mundo líquido de Bauman na perspectiva dos discursos e te ajuda a estruturar uma boa fala, que prenda a atenção do público e o motive. Saiba mais: http://descola.org/curso/discurse

discurse_zb

Comentar