Design Thinking: como você e sua empresa podem inovar com ele

Quantas vezes, ao sair de uma reunião, você ficou em dúvida sobre se as decisões tomadas lá iriam de fato ser colocadas em prática plena e eficientemente?

Infelizmente, muitas abordagens para resolver os desafios dos negócios e gerar inovação nas empresas se mostram um tanto desalinhadas.

E é aí que o Design Thinking pode ajudar. Mas, vamos dar um passo atrás: você sabe o que é Design Thinking e como pode aproveitá-lo na sua empresa? Veja e descubra!

O que é Design Thinking?

Design Thinking é uma abordagem para resolução de problemas recorrentes, comprovadamente efetiva em qualquer negócio ou profissão, e que pode ser empregada para alcançar grandes resultados.

Tal metodologia associa pensamento crítico, lógica, imaginação, intuição e raciocínio sistêmico a fim de explorar as possibilidades do que poderia ser e para criar os resultados desejados que beneficiem o usuário final (o cliente). Seu propósito não é focado no problema, mas sua solução é orientada para a ação.

Quais são as características distintivas do Design Thinking?

A ideia é trazer sempre algo novo e desejado na resolução do problema e no melhor atendimento ao cliente. Por isso, tal metodologia resulta em um composto de rotinas adaptáveis e em uma expertise em design, que é desempenhada em situações dinâmicas complexas.

O Design Thinking se baseia em certos princípios, como:

  • Empatia;
  • experimentação;
  • funcionalidade;
  • e prototipagem.

Para entender tudo o que o cliente quer ou demanda, é preciso se colocar em seu lugar para, depois, testar ideias e gerar modelos colaborativos daquilo que mais deu certo e tenha melhorado a experiência dos clientes com a empresa.

Como o Design Thinking pode ser usado como estratégia de inovação?

O Design Thinking deve estar no centro da estratégia de desenvolvimento e mudança organizacional para se criar uma cultura que esteja focada nessa forma de resolver problemas.

Esse modo de pensar pode ser aplicado a produtos, serviços e processos — ou seja, tudo o que precisa ser aprimorado em uma empresa. Quando seus princípios são aplicados à estratégia organizacional do negócio, tornam-se o cerne do desenvolvimento das inovações da empresa e têm a disposição de otimizar qualquer coisa que tenha a ver com interação humana. Pode-se projetar a maneira como se vai conduzir, gerir, criar e inovar.

Como gerenciar a inovação na sua empresa?

Antes de qualquer coisa, é preciso entender que a inovação é uma matéria que pode ser gerenciada. É possível se aproximar da prática da inovação (criação de novos produtos, serviços e experiências do cliente) com um conjunto de métodos práticos, ferramentas e frameworks. Veja:

  1. Comece por definir o desafio a ser vencido: desenvolva um conjunto de perguntas poderosas para examinar todas as oportunidades e possibilidades de um cenário que sua equipe for capaz de imaginar.
  2. Colete dados por meio de pesquisas qualitativas e mapas situacionais.
  3. Cultive sua intuição e desenvolva formas estéticas de conhecimento, a partir de habilidades de pensar e de comunicar ideias visualmente.
  4. Saia de mentalidades tradicionais e gere ideias sementes para a inovação, fazendo uma prototipagem das coisas que forem tangíveis e realizáveis com mais êxito.
  5. Crie um plano de ação e faça um test-drive.
  6. Por fim, reúna o feedback de seu protótipo para que possa refinar o projeto a partir dos resultados. Modifique e melhore o que for necessário.

Aplicar o Design Thinking na sua organização quer dizer um processo ongoing de questionamento e busca pelas melhores maneiras de fomentar inovações em seu negócio.

Como você tem criado valor para os clientes e melhorado suas experiências com seus produtos e serviços? Comente compartilhando suas ideias e dúvidas!

Comentar