Inteligência artificial: muito mais próxima do que você imagina

Você já deve ter ouvido falar em algum momento sobre o termo inteligência artificial, nem que seja no filme homônimo de Steven Spielberg. O filme lançado em 2001 apresentava uma porção de teorias que pareciam muito distantes de nós e, para algumas pessoas, até impossíveis. Mas os tempos estão mudando: as máquinas e a inteligência artificial estão cada vez mais presentes em nosso dia a dia.

Seja para realizar o atendimento de um chat online ou para guiar um carro: as coisas inteligentes já são uma realidade e a tendência é que isso se aproxime ainda mais da nossa vida cotidiana.

Inteligência artificial  é a inteligência similar à humana exibida por mecanismos ou software. Ou seja: são máquinas que podem tomar decisões antes feitas apenas por seres humanos. Essa descrição pode assustar um pouco no princípio e, assim como toda nova tecnologia, existem os prós e contras. Vamos falar um pouco mais sobre essa modernização.

A inteligência artificial nos últimos anos

O desenvolvimento da inteligência artificial se deu após a Segunda Guerra Mundial, através de estudos do matemático Alan Turing. Mas foi apenas recentemente, por volta do fim dos anos 1990, que essa tecnologia foi se aprimorando e tomando forma no mundo real, além dos artigos científicos.

Os avanços nos estudos foram tantos que, atualmente, a principal área no estudo da inteligência artificial é a que busca desenvolver uma inteligência similar às dos humanos. Enquanto isso ainda não é uma realidade palpável, as máquinas se “limitam” a resolver outros problemas, como programação de diagnósticos médicos, controle de automóveis, chatbots e outras tecnologias.

Cada ramo do estudo da inteligência artificial se dedica a desenvolver características robóticas como fala, parte motora, tomada de decisões ou simulação de emoções. Esses aspectos muitas vezes tendem a dividir opiniões acerca da inserção da inteligência artificial em tarefas diárias.

Tecnologia que divide opiniões

Uma parte da população concorda que o avanço da inteligência artificial atrelada à robótica pode ser uma alternativa bastante precisa quando se trata da resolução de problemas. O relatório anual do laboratório da Ericsson aponta que, no último ano, cerca de 35% dos utilizadores avançados da Internet gostariam de ter um conselheiro inteligente no local de trabalho.

Por outro lado, mais de metade das pessoas mostra preocupação com a inserção da robótica na automação industrial, fazendo com que os humanos percam suas funções. Projetos das Nações Unidas já discutem o futuro do trabalho e da tecnologia, já que as mudanças em curso certamente afetarão a vida de milhares de pessoas ao redor do mundo, em especial no crescimento da taxa de desemprego.

Muito mais próxima do que você imagina

Se você está perdido em tudo isso que estamos falando e acha que é algo muito distante de tudo que você faz no seu dia a dia, tente refletir um pouco. Pense no reconhecimento facial que o seu celular faz quando você vai tirar uma selfie ou usar um filtro no Snapchat; no carro que troca as marchas sozinho e tem piloto automático; no corretor ortográfico do seu teclado; nos jogos de videogame que agem de acordo com a maneira que você joga. Todas essas e diversas outras características inovadoras são baseadas na inteligência artificial.

No mundo dos negócios, empresas como a Salesforce, de soluções de atendimento ao consumidor, marketing e vendas em nuvem, passaram a utilizar a inteligência artificial a seu favor. Eles criaram uma plataforma que permite que as empresas usem inteligência artificial para gerenciar a complexidade do atendimento ao cliente, além de tornar a equipe mais produtiva e eficiente.

Habilidades do Futuro

Pensando em toda a problemática humana envolvida com o avanço da inteligência artificial, nós da Descola juntamente com Daniel Egger criamos o curso Habilidades do Futuro. Nas aulas, você vai entender melhor e aprender a valorizar as habilidades humanas que nos diferenciam das máquinas e que são a garantia do nosso lugar nas profissões do futuro. O curso tem aproximadamente 1h30 de vídeo aulas mais 2h de leitura complementar e custa R$149,90. Saiba mais na página do curso.

Essa é apenas uma das tendências das novidades que vêm por aí. Leia mais sobre tendências de inovação.

Comentar